Seguidores

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Amor sem fé, vale?




- Olá, Leitor amigo!

- Olá, Pensador!

- Espero sinceramente que estejas bem.

- Espero o mesmo de ti.

- Obrigado! Mas, iniciando nosso papo de hoje. Piedoso leitor, acreditas em Deus?

-Sempre ouço falar sobre isso.

- Ele existe, sabias? Acredito que também já ouvistes falar em salvação, não é?

- Sim, várias vezes! Hora nos falam que a salvação é por obras, hora ouvimos que a salvação é por fé. É isso, não é?

- Sim, é isso. Eu costumo defender a salvação por fé, dê uma olhadinha aqui, por favor. Entretanto, reconheço que não posso ser negligente e considerar apenas um caminho para a salvação, quando a Bíblia nos mostra dois.

- Dois caminhos? Então a salvação pode ser por fé ou também por obras? Dois modos distintamente?

- Não, questionador leitor, obras por si só NÃO salvam. Antes de continuarmos, porém, sugiro que leias esta postagem no blog e entenderás por que as obras não podem salvar.

- Se obras não podem salvar, então, além da fé, qual o outro modo em que a salvação pode ocorrer?

- O amor, leitor amigo!

- Amor? Mas obras e amor são sinônimos, por que dissestes que obras não salvam?

- Calma, exaltado leitor! Creio que não lestes a outra postagem sobre este assunto, não é? Por favor, antes de continuarmos, poderias dar uma lidinha? Creio que é desnecessário repetir aqueles argumentos aqui, isso tornaria nossa conversa muito longa e cansativa. Pode ser?

- Tá bom, pensador chato! Vou dar uma lidinha, sim!



- Pronto, já li, e agora?

- Muito bem, meu animado e sempre disposto leitor, tenho certeza que deves ter entendido que o mais importante é o amor, o amor desprovido de interesses pessoais, o amor pelo amor, apenas.

Isto ficou claro, não?

- Sim, ficou! Não me convenceu ainda, mas dá pra passar.

- Fico feliz que tenhas compreendido o que este humilde pensador quis dizer naquele texto, meu exigente leitor! Resumidamente, então, apenas para retomarmos o raciocínio, vimos naquele texto que a salvação é por fé quando cremos em Jesus Cristo, e como prova dessa salvação, recebemos o Espírito-Santo e com ele o amor de Deus é derramado em nossos corações, assim, o crente (que é de fato crente) consegue amar e busca se aperfeiçoar no amor. Vemos com isso que na salvação pela fé, o amor é o resultado (ou o objetivo) final. Por consequência, nesse caso, o amor passa a ser a principal prova de que a fé ocorreu anteriormente, pois esse amor surge como consequência da fé, logo, o amor é a prova de que a salvação já aconteceu.

- Isso tudo eu vi no outro texto, mas, então, não é possível amar sem a presença da fé? Eu amo minha família, meus amigos, meu cachorro e etc. Que amor é esse, então?

- O amor é apenas um, amoroso leitor! O que muda são os níveis de amor.

Assististe ao filme 10.000 a.C.?" Sempre cito esse filme para falar sobre níveis diferentes de amor.

Esse é um filme que conta a história de um jovem que vivia na pré-história, mas precisou sair de sua aldeia para salvar sua amada que havia sido sequestrada e, de quebra, ainda cumpriu uma profecia. Já o assististe?

É uma história que prega a cientologia, mas não é disso que quero falar. Vou citar apenas um pequeno trecho, observe:

O pai do protagonista, que era líder de sua aldeia, precisou sair de sua vila pra poder salvá-la. Mas, propositalmente, ele saiu em desonra, pois essa foi a única forma que ele encontrou pra proteger o seu povo. (se assististe ao filme, então sabes o porquê).

Anos depois, quando seu filho (o protagonista), já adulto, descobriu toda a verdade, ou seja, que seu pai na verdade era um herói e não um covarde como diziam, ele questionou seu velho amigo (que fora amigo de seu pai) sobre a razão de seu pai ter feito aquilo.

A resposta desse amigo é que quero chamar à atenção, observe: Ele disse que as pessoas traçam círculos em suas vidas e cuidam e se importam com quem está dentro desse círculo. Alguns traçam o círculo apenas em volta de si mesmos, outros, em volta apenas de sua família, outros traçam um círculo bem maior onde abarcam muitos. O pai do protagonista havia traçado um círculo bem grande que englobava toda a aldeia.
Compreendestes?

Isso é que são níveis de amor.

O egocêntrico, por exemplo, ama apenas a si mesmo. Mas o amor pode ser bem mais abrangente que isso.

- Então, é esse amor altruísta que salva, mesmo sem a fé?

- Sim, aliviado leitor, a salvação desse modo também é possível.

Observe o que o apóstolo Paulo diz em Romanos 2.13-15: 'Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados. Porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem NATURALMENTE as coisas que são da lei, não tendo eles lei, para SI MESMOS são lei; Os quais mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os (...)'. Gentios, como sabes, são os não-judeus, ou seja, nós. Somos aqueles a quem a lei de Moisés não foi entregue.

Mas creio que percebestes que Paulo disse que quem NÃO conhece a Lei pode praticá-la naturalmente sendo lei para si mesmo.

Que lei é essa? O amor.

Foi Jesus quem disse isso quando lhe perguntaram qual era o maior dos mandamentos (Lei), ele disse: o amor.

Observe o diálogo entre Jesus e o fariseu relatado no evangelho de Mateus 22.36-40:

"Mestre, qual é o grande mandamento na lei?

E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, SEMELHANTE a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem TODA a lei e os profetas."

O apóstolo Paulo também disse algo assim em Romanos 13.8: "A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros CUMPRIU a lei."

A fé salva ou o cumprimento da Lei, a Lei é o amor, logo, o amor salva.

O que a lei diz, jurídico leitor? Não matarás, não roubarás e etc. Quem ama não faz essas coisas, por isso, quem ama cumpre a lei automaticamente, mesmo sem conhecê-la.

Assim, podemos ver pela Bíblia que a salvação, na verdade, se processa de duas formas: pela fé e pelo amor.

-Mas por que a Bíblia fala mais sobre a salvação pela fé?

- O amor, leitor, é o objetivo final e a fé garante que isso aconteça. Porque, pela fé, o amor de Deus é derramado em nossos corações, capacitando-nos a amar verdadeiramente, assim é garantido que o crente não seja estimulado a agir de forma interesseira ao demonstrar seu amor.

- Mas é possível ter esse amor sem a fé, não é?
- Sim é possível, mas é muito mais difícil e dificilmente alguém se interessaria em fazer isso, de fato, pois, na maioria das vezes, nossas obras são motivadas pela intenção em ganhar pontos com Deus, uma postura interesseira, desse modo não há amor de fato, mas apenas uma troca motivada por interesses egoístas.

Além disso, há outro fator muito importante: é a fé que nos aproxima de Deus, mesmo em vida, pois através dela, ele se torna participante e atuante em nossa vida, ele se torna um pai presente.
Deus também nos ama e pela nossa fé podemos experimentar esse amor, entendes?

A fé nada mais é que uma decisão voluntária que tomamos para nos aproximarmos de Deus, é o livre-arbítrio em prática, pois Deus apenas se aproxima de nós se quisermos isso, e ao querermos, então, precisamos acreditar nele e buscá-lo VOLUNTARIAMENTE.

Não é apenas no céu que podemos estar com Deus, isso também ocorre em vida.

É isso que a fé também produz e por isso é tão importante.

- Mas como ter fé? Como podemos desenvolvê-la?

- Isso, interessado leitor, pode ser visto aqui, está tudo explicadinho.

- Obrigado Pensador pelos esclarecimentos.

- Por nada, quando precisares, estarei sempre aqui.

- Até logo, fique com Deus!

- Até logo, vá com Deus.


Christian Brito


Um comentário:

  1. O homem sempre procurou complicar as coisas sábias e simples,que o Eterno criou. É a arte do ser humano, arte de ser imbecil,idiota e insano. Quando o chamado homem pensador chegou aquí no Brasil; Encontrou os nativos vivendo num verdadeiro paraiso!
    Os que chamamos de indios=não civilizados, tinham tudo prontinho da silva. Frutas a vontade sem terem plantado siquer uma árvora frutifera. Caça na porta de sua oca, nem precisava ir muito longe. Pesca alí mesmo no riacho á alguns metros Hã? quê isso? "passos", não existia essa tal de tecnologia. E o que era mais precioso, ar puro, oxigenio na medida certinha...78% nitrogenio+21% oxigenio+ 1% outros gazes=100-perfeito, indio não sofria de doenças respiratória. Assim viviam os irracionais aqui nesse lugar que os prioprios europeus chamou de paraiso verde.Até que um dia! chegou aqui o homem pensante.
    Aí, bem aí chegou a civilização, o homem branco que sabia pensar;E transformou em 500 anos o paraiso criado pelo Pai Eterno, não estava bom precisava de alguns retoques. O engenheiro projetista teria cometido algumas falhas tecnicas que seria necessario corrigi-las. O homem pensador acabou com as árvores frutiferas naturais existentes, e platou agrotoxicos; deu fim as águas puras e implatou cloro que corroi o estomago das pessoas e acomete câncer.Trocou os 78% de nitrogenio do ar por poluição de toda especie, e a massa humana respira veneno puro!
    E la se foi o paraiso dando lugar ao inferno!
    Eu ia falar mais, mas, chega..como diz o velho e sábio ditado popular que...para um bom pensador uma palavra basta. Acho que já falei demais...shalom a todos e que!!!!!!!!!!!!!!!que!!!!!!!!!!hã!...o que?

    ivonil ferreira de carvalho-jatai-go

    ResponderExcluir