Seguidores

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Origem do Homem: Quem disse que o homem "veio" do macaco?

Charles Darwin


Isso é um erro "Criacionista"...

A questão que levanto é: não acreditem e neguem a evolução, mas dentro do que realmente a evolução diz...

Uma dica: é muito mais inteligente e sábio você refutar a realidade dos fatos, do que criar erros para sobressair...

Neguem sim, não há nada de errado nisso!!! Mais não deturpem o que diz a Teoria da Evolução...

E existe uma grande diferença em dizer que veio do macaco ou que possui um ancestral comum...

Sejam criacionistas, mas dentro da realidade, sei que para muitos não faz diferença se veio do macaco ou tem um ancestral comum...

Mas isso leva a uma reação em cadeia onde outros pontos e definições são deturpados por pura falta de conhecimento, desinteresse ou até mesmo de não querer saber o que contém e sentir-se balançado em sua fé....rsrs

Beijos!!!

________________
 
Pergunta feita por Shaiya no sítio Yahoo!Respostas.

1ª Resposta dada por Malignant à pergunta de Shaiya.

2ª Resposta dada por Bill à pergunta de Shaiya.

3ª Resposta dada por Messias à pergunta de Shaiya.
 __________________

Malignant:


Como ele mesmo temia, ao publicar seu livro, Darwin recebeu acusações de fazer apologia ao ateísmo, de levantar a heresia contra a Bíblia, e que pregava doutrinas blasfemas. Pouco tempo após a publicação de A Origem das Espécies, sua teoria foi atacada pelo bispo Samuel Wilberforce, em um debate realizado na Real Academia Britânica de Ciências, que perguntou a um de seus defensores, o cientista Thomas Henry Huxley, se tinha um macaco como avô. Não foi sem motivos que Darwin temia a reação da sociedade religiosa da sua época, e escondeu A Origem das Espécies por duas décadas. Com a evolução, ficava demonstrado que o ser humano era somente mais um entre todos os animais e que havia evoluído, pela seleção natural, a partir de formas de vida simples.

Devido a sua sólida formação religiosa, Darwin passou por diversos períodos de conflito interno, quando dramas de consciência o faziam ter enormes preocupações com a possibilidade de que sua obra pudesse acarretar polêmicas em relação às doutrinas religiosas que explicavam a história do mundo através da Bíblia. Esse foi um dos motivos que fez com que adiasse a divulgação de suas idéias. Mesmo sua obra não sendo um ataque contra a religião, e sim a superação de um estágio de descrição mitológica e representativa do mundo, a teoria da evolução foi considerada com uma afronta à fé cristã.

Evolução é apoiada por uma substancial quantidade e variedade de provas, que inclui a anatomia, embriologia e a bioquímica, as relações hierárquicas dos organismos vivos, o registro fóssil e provas biogeográficas. Mesmo assim, não é apoiada e, geralmente, incompatível com a ideia de criação de formas de vida imutáveis e independentes.

Big Bang
Criacionistas se apegam a hipóteses para tentar negar a evolução com “unhas e dentes”, uma das mais conhecidas é a de que a evolução é impossível devido à segunda lei da termodinâmica, de Isaac Newton, mas, ou se esquecem ou não têm conhecimento, de que, desde os primórdios nosso planeta não é um sistema fechado e não está preso às limitações das teorias entrópicas. Essa corrente de pensamento afirma que o Big Bang é impossível, que é um delírio, mas não se sentem constrangidos em ocultar, de maneira bastante conveniente, que é possível calcular o evento Big Bang até 0,00000000000000000000000000000000000000000000000000001 segundo após a sua ocorrência. Como não foi possível conferir o que aconteceu logo a seguir, usam essa falta de informação para tentar excluir toda a teoria, não importando a quantidade de indícios existam e que demonstram que ela possa ser realmente exata.

A argumentação de que a história do Gênesis possa qualificar o criacionismo como ciência se desmorona ao observarmos alguns pontos, como, por exemplo, a necessidade de invocar milagres, com o objetivo de condensar os acontecimentos da história da Terra no espaço bíblico de alguns milhares de anos e a afirmação de que todos os fósseis são resultado da inundação de Noé.

 __________________

Bill:


Oi, Shaiya!!

O criacionismo defendido pela maioria dos cristãos não é 100% bíblico, caso fosse, então a evolução não poderia ser negada, pois em Gênesis cap. 1 está a evolução das espécies pra quem quiser ver.

O criacionismo é a afirmação da existência de um criador, apenas isso.

A crença em um criador não anula o evolucionismo ou a teoria da expansão do universo ou qualquer outra teoria.

Como já disse em outra de suas perguntas: o universo não é caótico, mas ordenado, por isso pode ser estudado e compreendido. Assim, sempre surgirão teorias que substituirão outras teorias até que a verdade fique mais próxima.

Embora a "pessoa" de Deus não possa ser provada, sua obra e inteligência podem.

É isso que a ciência na verdade faz, por isso que muitos grandes cientistas não foram ou não são ateus (Newton, Einstein, Stephen Hawking etc.)

Porém, embora a ciência seja inegavelmente importante, ela não é completa e 100% confiável, pois representa o conhecimento humano em desenvolvimento.

Muitos, contudo, têm uma fé cega na ciência, como se fossem "devotos" dela, de modo que, se há algo que a ciência não explica, então não existe.

A ciência não tem poder e abrangência absolutas, pois apenas representa o esforço humano em querer compreender a existência. É um esforço válido, pois o evolucionismo foi um grande passo na compreensão de nossa realidade, mas acreditar que ela tem a resposta pra tudo no estágio atual é o mesmo que pedir a descrição do mundo pelos olhos de uma criança.

Acredito e aceito a ciência, mas pelo que ela é, não pela forma como a idolatram, pois desse modo reduzem o alcance da mente humana, podam o potencial humano, pois a visão da ciência que alguns têm (aqui no YR são muitos) é extremamente restritiva e cheia de dogmas. Alguns afirmam que Deus não existe, apenas por que consideram proibido pensar assim ou porque seu "sacerdote" não autorizou.


O cientista é o "pastô" de alguns por aqui, de modo que, no final das contas, o que muda é a crença, mas o fanatismo é o mesmo, a intolerância é a mesma e a perseguição idem.

O que muda é o objeto de devoção, pra alguns é Deus, pra outros é a ciência, mas a adoração é idêntica.

Sou a favor da liberdade humana, é sobre isso que sempre falo, na verdade. Não concordo com cabrestos, sejam eles quais forem.

Não é isso que Deus quer, pois foi pra liberdade que ele nos criou.

Perdoe-me se fugi um pouco do assunto, mas considerei esse acréscimo como algo relacionado ao tema, pois muitos defendem a evolução como se fosse uma crença e consideram todos que a defendem como se fossem membros de uma seita, com dogmas e tudo mais.

A ciência é Deus e Richard Dawkins é o seu profeta (rsrsrs).

Aceito a evolução, mas também acredito em Deus, sou livre pra pensar assim e a ciência não pode provar que estou errado.

É isso.

Bejãozão!!

Graça e paz!!

 __________________

Messias:


Prezada Amiga Shaiya,

Olha, com sinceridade, prefiro muito mais imaginar ter vindo do macaco do que dos ancestrais praticaram tanta crueldade mundo afora: retalhando e queimando vivos “infiéis” apenas porque tinham pensamentos divergentes; milhões de judeus assassinados pelos nazistas; bomba atômica fervendo 140 mil pessoas. Atrocidades que vão muito além dos instintos animais!

Mas o tema não é este, e sim a teoria evolucionista. Cabe esclarecer o que neste caso quer dizer “Teoria”, sendo assim, melhor do que minhas palavras, trago-as do ex-diretor do Projeto Genoma Humano dos EUA, Francis S. Collins, segue:

“Os críticos adoram salientar que a evolução é só uma teoria, uma afirmação que intriga cientistas em atividade, acostumados a um significado diferente dessa palavra. Vasculhando os dicionários, podemos encontrar duas definições alternativas para o termo ‘teoria’: (1) um ponto de vista especulativo ou conjetural sobre algo; (2) princípios fundamentais subjacentes à ciência, arte etc., como a teoria musical e a teoria das equações.

É a segunda acepção que os cientistas se referem ao falar da teoria evolucionista, assim como quando mencionam a teoria da gravidade ou a teoria sobre germes de doenças infecciosas. Nesse contexto, “teoria” não pretende transmitir incertezas; para isso, um cientista usaria a palavra ‘hipótese’.” (A Linguagem de Deus, pag. 147).

Estou trazendo Francis Collins exatamente porque este conceituado cientista é um evangélico, buscando conciliar a ciência, a teoria evolucionista de Darwin com sua religião, para mim, um pioneiro dentro de sua crença, pois esta é a que mais nega a ciência.

Trago um trecho pertinente de seu livro “A Linguagem de Deus”:

“permita-me encerrar este breve capítulo com uma adorável solicitação aos membros da Igreja evangélica, uma entidade da qual me sinto participante e que tem feito tanto bem de tantas outras maneiras ao disseminar a boa-nova do amor e da graça de Deus. Como pessoas que nele Creem, vocês estão certos em se manter firmes ao conceito de Deus como Criador; estão certos em se manter firmes às verdades da Bíblia; estão certos em se manter firmes à conclusão de que a ciência não dá respostas às questões mais urgentes da existência humana; e estão certos em se manter firmes à certeza de que é preciso resistir firmemente às alegações do materialismo ateísta. Essas batalhas, porém, não serão vencidas se vocês basearem suas posições em fundamentos falhos. Continuar a fazer isso dá aos oponentes da fé (que são muitos) a chance de obter uma série imensa de vitórias fáceis.”

Benjamim Warfield (...) escreveu estas palavras extraordinárias, que poderiam muito bem ser adotadas pela Igreja de hoje:

Como cristãos, não podemos, então, adotar uma atitude contrária às verdades da razão ou às da filosofia, ou às vezes da ciência, ou às da historia ou da critica. Como filhos da luz, devemos tomar cuidado para nos manter abertos a cada raio de luz. Que cultivemos, então, uma atitude de coragem diante das investigações do dia. Ninguém deve mostrar mais cuidado com isso do que nós. Ninguém deve ser mais rápido para perceber claramente a verdade em cada campo, ser mais acolhedor para recebê-la, ser mais fiel para segui-la, para onde quer que ela conduza. ”(A Linguagem de Deus, pag. 184-185).


-------------

Um Forte Abraço, Paz e Luz!!!




Nenhum comentário:

Postar um comentário