Seguidores

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

O fantasioso “Massacre dos inocentes” aconteceu?



          Além de Herodes ter morrido cerca de seis anos antes da data em que supostamente a personagem “Jesus Cristo” teria nascido, a versão de que no ano 01 Herodes mandou matar os primogênitos com menos de 2 anos do sexo masculino, não passa de um dramalhão...


          È impossível que uma “Estrela guia” tendo ficado parada sobre Jerusalém e se deslocada para Belém, tivesse sido observada pelos “Reis magos” e poucos camponeses...


          Além disso, o plágio onde Mateus conta que, “O rei Herodes mandou matar todos os primogênitos do sexo masculino, com menos de 02 anos de idade”, é idêntico a antiguíssima versão Hindu onde Krishna nasceu da virgem Devaki, que foi visitada por homens sábios que haviam sido guiados até Krishna por intermédio de uma estrela.


          Sendo que Anjos anunciaram o nascimento de Krishna aos pastores dos campos próximos.


          E quando o Rei Kansa soube do nascimento da “criança miraculosa”, enviou homens para matar todos os meninos com até dois anos de idade que vivia nas localidades vizinhas, mas uma "voz celestial" avisou ao pai adotivo de Krishna para que ele fugisse através do Rio Jumna, levando o recém nascido Krishna.


          Ainda mais, que por causa da “Estrela guia”, os soldados de Herodes teria praticado uma carnificina, onde foram massacradas todas as crianças da localidade que eram do sexo masculino e tinham até 02 anos de idade...


          Como uma matança impiedosa de todos os recém-nascidos do sexo masculino seria um crime hediondo de mais para não ser mencionado pelos escritores antigos.


          É evidente que a “Matança dos inocentes” relatada por Mateus em 2:16, não passa de um marketing onde a lenda de Krishna foi misturada com a profecia feita por Jeremias, no capítulo 31:15:


          “Assim diz o Senhor: Ouviu-se um clamor em Ramá, lamentação e choro amargo. Raquel chora a seus filhos, e não se deixa consolar a respeito deles, porque já não existem”.


          Tanto a lenda existente no Evangelho de Mateus, (2;16), onde se afirma que Herodes mandou matar todos os primogênitos de Belém e dos arredores, que fossem do sexo masculino e tivessem menos de 02 anos, como a versão onde em 2:13, Mateus relata que um anjo mandou José levar o menino Jesus e a Virgem Maria para o Egito e lá ficar até que Herodes morresse. São só ficções que foram infiltrada nos Evangelhos com a finalidade de convencer os místicos de que Jesus Cristo teria existido.


          Para provar que a lenda do Deus Krishna foi plagiada e colocada no Evangelho de Mateus, onde se transformou num pedaço importante da história de Jesus.


          Lembramos que os historiadores romanos e Judeus; inclusive Flávius Josephus 33 d.C. a 100 d.C. (que relatou todas as façanhas de Herodes, o grande); assim como Filão, o Judeu, 20 d.C. a 50 d.C.; Plínio, o Jovem, (que viveu entre os anos 62 e 113, e foi sub-pretor da Bitínia), e o geógrafo e naturalista romano Plínio, o Velho 23 d.C. a 79 d.C., nunca mencionaram a fantasiosa “Matança dos inocentes”.


__________________

Pergunta feita por Lisandro Hubris * no portal Yahoo!Respostas.


Resposta dada por Bill.


* O perfil deste usuário foi excluído do Y!R
__________________ 


          Olá, Lisandro!!

         
Herodes era contemporâneo de Jesus e de César Augusto que foi quem determinou o recenseamento, Devaki, a mãe de Krishna, era casada e teve vários filhos e o massacre de inocentes não faz parte do mito de Krishna.
          Quer saber a verdade? Leia baixo.

          Observe:

1 – Missão:

         
Krishna era a oitava manifestação de Vishnu, cuja missão era destruir as personificações da ignorância que ameaçavam o equilíbrio do cosmo (Asuras); tornar-se o centro de desenvolvimento de determinadas escolas devocionais (Bhakti); assumir papel de liderança na grande guerra ocorrida entre clãs Aryas dos Pandavas e dos Kauravas em que ele entregaria sua mensagem filosófica por meio do texto conhecido como Bhagavad Gita.

          A missão de Jesus era salvar a humanidade através de seu sacrifício.


2 – Castas:

          No mito de Krishna estão presentes os elementos que caracterizam as qualidades de três das principais divisões sociais da tradição hindu (sistema de castas): Krishna é um homem dos campos que guarda os rebanhos (casta Vaishya); é também um nobre guerreiro e dá morte a inúmeros demônios (casta Kshatrya); e adota o papel de um sábio, quando transmite os ensinamentos filosóficos (Bhagavad Gita) para o primo Arjuna (casta Brahmane).

          Jesus nunca foi camponês e nem guerreiro e JAMAIS foi a favor de qualquer sistema de castas, muito pelo contrário, pois levava sua mensagem de salvação a qualquer um, inclusive para pessoas rejeitadas pela sociedade, como publicanos e prostitutas. Além disso, não menosprezava as mulheres, como era comum naqueles tempos.


3 – Nascimento (massacre dos inocentes):

 
         
Krishna nasceu na cidade de Mathura. Sua mãe, Devaki, era irmã do rei Kansa, que condenou à morte todos os filhos que Devaki desse à luz, pois existia uma predição segundo a qual um deles haveria de assassiná-lo, por isso ele foi matando um por um, mas não conseguiu matar todos. Krishna continuou vivendo graças à estratégia de seus pais que, para tirá-lo da fúria do rei, trocaram-no pela filha de um modesto pastor. Ele passou seus primeiros anos junto com o irmão, Balarama, entre pastores.

          Como está evidente, não houve massacre de inocentes no mito de Krishna e a mãe dele não era virgem, pois ele foi o último filho dela. Entretanto, talvez, alguém queira dizer que a profecia contra o rei Kansa seja semelhante ao que causou a fúria de Herodes, mas não foi. Como todos nós sabemos, Jesus jamais foi rei terreno e nunca tomou algo de Herodes ou de algum dos outros Herodes que surgiram. Os sábios de Herodes interpretaram mal as profecias bíblicas.


4 – Morte

Aquiles

         
Krishna morreu por acidente, ele estava entregue à meditação, sentado em um bosque com as pernas cruzadas, que deixavam as plantas dos pés descobertas (sabido era, tempos atrás, que o sábio Durvasa tinha o amaldiçoado em um acesso de cólera, profetizando que Krishna morreria de uma ferida no pé), quando um caçador, tomando-o por um gamo, disparou uma flecha, que se cravou em seu único ponto fraco: o calcanhar do pé esquerdo.

          Todos sabem como Jesus morreu. Fica evidente aqui que se o mito de Krishna é semelhante a algum mito, talvez seja o de Aquiles, mas com Jesus, é óbvio, nada há de semelhante.

É isso.

Graça e paz!!
_____________
P.S. Você jamais coloca as fontes de onde tira seus textos (se é que essas fontes existem) e quando coloca alguma fonte, essa fonte nada mais é que seu próprio site ateísta, logo, é uma fonte inválida. Mas vou colocar a fonte de onde tirei esse texto:


Livro: Mitologia Hindu
Autor: Aghorananda Saraswati
Editora: Madras.

O autor é brasileiro e seu nome verdadeiro é Sérgio Clark, ele é professor de Yoga e Tradição Tântrica, mestre pela Universidade de Minas Gerais (pesquisas em Tantra Shastras, Alteridade e Orientalismo) e licenciado em História e Mitologia da Índia.

Conduz cursos no Brasil e Europa e não é cristão.
 

Um comentário:

  1. Adorei a postagem e acabei de divulgar em minhas redes sociais!Bjks amigo!

    ResponderExcluir