Seguidores

domingo, 17 de julho de 2011

Se fizermos a vontade de Deus vamos pra o céu, se não fizermos vamos pra o inferno. Isto é livre arbítrio?



Segundo a crença cristianista, existe uma vontade de Deus para nossas vidas. Se cumprimos esta vontade, seremos salvos. Mas podemos exercer nosso livre-arbítrio e escolher a nossa vontade. Contudo, se fizermos isto, não seremos salvos, iremos pra o inferno.

Isto é livre-arbítrio ou um falso conceito do mesmo??

Porque no final, vc só tem uma alternativa, fazer a vontade de Deus, o que faria dele um tirano.

________________
 
Pergunta feita por Cecelle no sítio Yahoo!Respostas.

Resposta dada por Bill à pergunta de Najinha.
 __________________

 
Oi, Cecelle!

Sei que não importa o que eu diga (ou qualquer outro que pense diferente de você), você vai sumariamente me ignorar. Você não quer uma resposta, mesmo que ela exista, quer apenas apoio para sua forma de pensar, apenas isso.

Você é livre pra isso, né?

Mesmo assim vou responder, pois o que tenho a dizer pode ser útil a alguém que visitar sua pergunta.

Tudo envolve a escolha, há justiça nisso.

Olhe só que interessante:

Muitas vezes vemos crentes dizendo coisas diferentes sobre a Bíblia, interpretações diferentes, como se, aparentemente, não houvesse uma direção definida a seguir, assim, eu posso responder sua pergunta e você ou qualquer outro que ler poderá dizer: "essa é sua forma de ver, mas existem muitas outras. Qual vale?”.

Se me permitir, pretendo falar um pouco sobre isso, depois tentarei responder sua pergunta.

Você saberia dizer por que a Bíblia existe? Saberia dizer por que os mandamentos existem? Saberia dizer por que o amor é importante, realmente?

Tenho certeza que não sabe.

Achar contradição naquilo que não se conhece é muito fácil, qualquer um pode fazer isso sem esforço algum.

Mais aí vem outra questão: os crentes e pastores sabem as respostas pra isso?

Pois é, também não sabem.

E por que não?

Simples.

Eles não fazem o que você está fazendo neste momento, que é questionar.

É através do questionamento que obteremos o porquê.

Mas você pode pensar: "Ué, mas o Bill não acabou de dizer que não vale a pena responder minhas perguntas, então como fala agora que estou fazendo certo?”.

Questionar para obter respostas é uma coisa, questionar apenas pra desabafar frustrações, mas sem objetivo sincero, é puro desperdício e provocação barata. Foi isso que critiquei.

Voltando ao assunto, muitas vezes as pessoas traçam alvos pra sua vida, mas raramente sabem o motivo daquilo. Já reparou que muitas vezes quando conseguimos algo que sempre queríamos, logo após conseguir, aquilo perde totalmente a graça?

Trabalho em um quartel do Exército (mas sou civil, graças a Deus) e lá vejo claramente uma falta total de objetivos.

A “forma” vale mais que a finalidade. O soldado tem que estar com o coturno bem engraxado pra não ser punido, mas não recebe treinamento eficiente para ser um bom soldado, em uma guerra seria completamente ineficiente, mas o cabelo está curto, o uniforme passado e o coturno brilhando, então tá bom. Se você faz um documento qualquer, então seu superior pega uma régua pra ver se a margem está certinha, se o brasão está bem no meio da página e tal, mas muitas vezes lhe faltam conhecimento e capacidade para saber se o conteúdo do documento está correto, mas se a margem está 0,2 cm fora do padrão, então manda imprimir tudo de novo.

A forma é que importa e não os objetivos (bem brasileiro).

A Bíblia é sempre lida e estudada com esses olhos, as pessoas querem saber qual a forma, qual o melhor modo de estar no “padrão”, mas ninguém se interessa em saber os objetivos, em saber o porquê.

Entende o que quero dizer?

As pessoas prestam atenção no meio e no modo como as coisas devem ser feitas, como qualquer trabalhador braçal, mas ninguém se interessa em saber o porquê disso ou daquilo, apenas fazem o que mandam.

O pior é que ficam com medo de ir para o inferno caso mudem, então defendem as mesmas coisas por décadas ou séculos, formando, assim, tradições. A Bíblia nunca disse que a terra era o centro do universo (qualquer um pode conferir isso), era a tradição que afirmava isso. O mesmo ocorre com o evolucionismo, a Bíblia não o nega, mas o medo do alterar a “forma” faz com que neguem o inegável.

Não importam os porquês, desde que a regra seja seguida à risca.

É a ignorância que produz a obediência cega, não é o conhecimento.

Paulo disse: “Julgai TODAS as coisas, retende o que é bom” 1 Tessalonicenses 5.21.

Julgar todas as coisas significa conhece-las antes, afinal, como julgar o desconhecido? Depois se filtra o que é bom, retendo-o. Assim, adquire-se conhecimento.

Mas cada um diz o que quer, entretanto a Bíblia não é um livro de regras, mas de princípios, é por isso que na Bíblia as regras não são tão bem definidas. Então, as pessoas querem defini-las por si mesmas, assim, cada um cria seu próprio sistema.

Mas por que as regras não são tão bem definidas?

Simples, Deus não quer cães amestrados, do tipo que faz tudo que seu dono manda, sem saber o porquê das coisas, apenas pra ganhar um biscoito canino e uma coçadinha atrás da orelha.

Um dos mandamentos diz: não matarás. Mas Deus muitas vezes mandou matar, por quê?

Por que um mandamento não é uma regra, mas um princípio.

Regras são rígidas, princípios são adaptáveis conforme a situação e bom senso.

Paulo diz: "Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela se utiliza de modo legítimo, tendo em vista que NÃO se promulga lei para quem é justo..." 1 Timóteo 1.8-9a

Tá entendendo?

Apenas ignorantes ou crianças precisam ser controlados por regras, o justo está acima disso. Quem é o justo? Quem está acima da regra. Leia a carta de Paulo aos Romanos e verá isso.

O mesmo Paulo (leia 1 Coríntios 8) colocou uma regra na igreja de lá, mas deixou claro que essa regra existe apenas por causa da ignorância do povo, mas caso não fossem ignorantes, tal regra não seria necessária.

Respondendo sua pergunta: quem vai para o inferno e quem não vai e por quê?

Você foi crente por um tempo, né? Sabe qual é o maior de todos os mandamentos e o maior de todos os dons?

É o amor.

Paulo em Romanos 2.14-15 diz: “Quando, pois, os gentios, que não têm lei, procedem, POR NATUREZA, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos. Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se.”.

Neste texto, como você pode ver, diz que aqueles que não conhecem a Lei de Deus, a possuem dentro de si, não é?

Quem não conhece a Lei de Deus?

Aqueles que não foram evangelizados, né?

Qual lei é essa?

O amor.

Todas as pessoas podem amar e é a partir do amor que todas as outras regras surgem, pois quem ama não mata, não rouba, não trai e etc.

Quem ama vai para o céu.

Só isso? Então a Bíblia toda é inútil?

Claro que não.

Na Bíblia Deus se revela e diz quem ele é e como fez tudo, afinal, todo mundo quer saber de onde viemos, para onde vamos e por que existimos, não é? A Bíblia tem essas respostas.

Deus também é um pai que quer ser conhecido e amado por seus filhos, isso também é justo.

As leis de Deus visam à proteção de quem é fraco até que se fortaleça. O justo é o cristão maduro que não precisa mais de regras.

Hitler vai para o inferno, o traficante da sua rua que destrói vidas por dinheiro vai para o inferno, o político ladrão, idem. Aquele quer roubar, matar e destruir, é que vai.

Quem ignora o amor, então rejeita o amor pra sua vida. No inferno não há amor, então, Deus apenas atende a escolha voluntária dos maus.

Isso é injusto?

Não, não é.

Mas, ainda falta algo a dizer? Sim, falta.

Se o amor salva, então basta amar pra ser amado e abençoado por Deus NESTA vida?

Não, não basta amar.

Deus participa de nossas vidas apenas quando deixamos, é um ato voluntário de nossa parte. Lembra que eu mencionei escolha no início?

É pela fé que ele participa de minha vida aqui neste mundo. Isso é um ato voluntário também.

É isso.

Bjs.

Graça e paz!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário