Seguidores

domingo, 22 de abril de 2012

Ser ateu não é ser incapaz de reconhecer falhas, ser cristão é ser capaz de admitir que seja falho?




__________________ 
Pergunta feita por Lígia no sítio Yahoo!Respostas.


 Resposta dada por Bill.
 ________________



Oi, Ligia!

O ateísmo não é sinônimo de anticristianismo, afinal, quem não crê no sobrenatural não precisa "evangelizar" a quem acredita.

Existem ateus aqui que participam questionando e opinando sobre religião conforme seu direito constitucional de liberdade de expressão, mas fazem isso com ética e respeito.

Nada tenho contra eles, obviamente.

O problema são aqueles que são anticristãos e nos perseguem com brutalidade, violência verbal do pior tipo além de mentiras sobre nossas crenças e fé.

Esse caso, sim, é um problema.

O neo-ateísmo divulgado pelo profeta ateu Richard Dawkins é fortemente anticristão, por isso, muitos satanistas ou seguidores do chamado neo-paganismo defendem esse movimento apresentando-se como ateus, mas na verdade não são ateus.

Sugiro dar uma olhadinha aqui.

E aqui.

Embora não concorde com o movimento anticristão, não considero uma inquisição cristã a solução para a inquisição anticristã que querem implantar. Apenas sugiro um bom testemunho e ignorar esse pessoal. Se a verborragia é o idioma deles, então, que falem sozinhos.

É isso.

Bjs,

Graça e paz.

Quando somos perseguidos, o que Jesus manda que façamos pelos nossos perseguidores?


__________________ 
Pergunta feita por Olga no sítio Yahoo!Respostas.


Resposta dada por Bill.
 ________________


Oi, Olga!

A Bíblia não é um livro de regras, mas de princípios.

E é o bom senso quem determina a melhor forma de aplicá-lo.

Observe:

Deus disse: "não matarás", mas o homem "segundo o coração de Deus" foi Davi, que era um guerreiro e matou muita gente, o mesmo vale para Josué, Deus disse que estaria com ele em tudo e o que Josué fez? Conquistou a terra prometida através da guerra, e Deus o abençoou.

Nenhum deles foi condenado por Deus ao descumprir o mandamento: "não matarás".

Jesus disse para dar a outra face, mas expulsou os cambistas do templo "no braço".

Tá entendendo?

Nós cristãos não somos os autores do mal e nem seu incentivador. Entre brigar e reconciliar, o melhor é SEMPRE reconciliar. Entre partir pra guerra e assumir uma atitude humilde para evitá-la, o melhor é a postura humilde, pois somos da paz.

Esses são os nossos princípios.

Entretanto, isso nunca pode subverter a justiça, muitas vezes se calar diante da injustiça significa incentivá-la, muitas vezes se calar ou omitir-se diante do mal significa promovê-lo ou, até, se tornar participante dele.

Isso não pode acontecer, entende?

Nós sempre fazemos TUDO para que a paz e o amor reinem, mas nem sempre dar a face promove isso, às vezes é necessário expulsar os cambistas do templo "no braço".

Princípios, entendeu?

E bom senso.

Nosso guia não é a regra, mas o princípio.

É isso.

Bjão,

Graça e paz.

O Tapetinho Vermelho




Queridos amigos!!

UMA BELA MENSAGEM!

Uma pobre mulher morava em uma humilde casinha com sua neta que estava muito doente. Como não tinha dinheiro sequer para levá-la ao médico, e vendo que apesar de seus muitos cuidados, e remédios com ervas, a pobre criança piorava a cada dia, resolveu iniciar a caminhada de duas horas até a cidade próxima, em busca de ajuda. Chegando no único hospital público da região, foi aconselhada a voltar para casa e trazendo a neta junto, para que esta fosse examinada.

Quando ia voltando, já desesperada por saber que sua neta não conseguiria sequer levantar da cama, a senhora passou em frente a uma igreja, e como tinha muita fé em Deus, apesar de nunca ter entrado em uma igreja, resolveu pedir ajuda. Ao entrar, encontrou algumas senhoras ajoelhadas no chão, fazendo orações. As senhoras receberam a visitante, e após inteirarem-se da sua história, a convidaram para se ajoelhar e orar pela criança.

Após quase uma hora de fervorosas orações e pedidos de interseção junto ao Pai, as senhoras já iam se levantando quando a mulher lhes disse: "Eu também gostaria de fazer uma oração!" .

Vendo que se tratava de uma mulher de pouca cultura, as senhoras retrucaram: "Não é necessário, com nossas orações com certeza a sua neta irá melhorar".

Ainda assim a senhora insistiu em orar e começou: "Deus, sou eu. Escute, a minha neta está muito doente, meu Deus. Sendo assim, eu gostaria de que você fosse lá curar essa menina. Você pegue uma caneta que eu vou lhe explicar aonde fica."

As senhoras estranharam, mas continuaram ouvindo...

"Bom, você vai seguindo o caminho daqui de volta para Belo Horizonte, quando passar o rio com a ponte, você entra na segunda estradinha de barro. Não vai errar tá?"

A esta altura as senhoras já estavam se esforçando para não rir, mas ela continuou...

"Seguindo mais uns vinte minutinhos tem uma vendinha. Entra na rua depois da mangueira, que o meu barraquinho é o último da rua. Pode ir entrando, que não tem cachorro, tá bom Deus? Mas por favor, cure a minha netinha.

As senhoras começaram a se indignar com a situação...

"Olha Deus..." - ela continuou - "A porta tá trancada, mas a chave fica em baixo do tapetinho vermelho na entrada. O Senhor pega a chave, entra e cura a minha netinha. Mas por favor, não se esqueça de colocar a chave de novo em baixo do tapetinho vermelho, se não eu não consigo entrar quando eu chegar em casa Senhor."

A esta altura, as senhoras interromperam aquela ultrajante situação, dizendo que não era assim que se deveria orar, mas que ela poderia ir para a casa sossegada, pois elas eram pessoas de muita fé, e Deus com certeza ouviria as preces, e iria curar a menina.

A mulher foi para a casa, um pouco desconsolada. Mas ao entrar em casa, qual não foi a sua surpresa? A sua neta veio correndo lhe receber. "Minha neta, como é possível? Você está de pé?"

E a menina explicou: "Eu ouvi um barulho na porta e pensei que era a senhora que estava voltando para a casa. Porém, entrou um homem muito alto, com um vestido branco. Ele entrou em meu quarto e mandou que eu levantasse. Não sei como, mas eu simplesmente levantei." - E quase em prantos a menina continuou: "Depois ele sorriu, beijou minha testa e disse que tinha de ir embora, mas pediu que eu avisasse a senhora que ele ia deixar a chave conforme o combinado, em baixo do Tapetinho Vermelho".

Desconheço a autoria.


Meus amigos!! Nunca percam a fé, ela pode ajudar muito em nossas vidas.


Por que nos EUA tem menos negros que no Brasil?




Apenas 12% enquanto que no Brasil passa dos 50%? Eles importaram menos escravos que aqui ou os negros atuais de lá tem menos filhos que os daqui por família?

__________________ 
Pergunta feita por Sortildo da Silva no sítio Yahoo!Respostas.


Resposta dada por Bill

________________




A quantidade de negros nos EUA é maior que no Brasil. Basta olhar ao seu redor e verá isso.

O problema é que no senso brasileiro colocaram qualquer indivíduo com a pele mais escura como negro. Mameluco, cafuzo, mulato, mestiços em geral são contados como negros, mas não são negros.

A esmagadora maioria da população brasileira é formada por pardos, com sangue branco, indígena e um pouquinho de sangue negro também.

Sugiro a leitura do livro chamado "Não Somos Racistas", onde o jornalista Ali Kamel mostra a realidade racial do povo brasileiro.

Querem nos transformar em uma nação bicolor (preto e branco apenas), como nos EUA, mas somos miscigenados por excelência, ou seja, há muitas cores no Brasil.

É isso.




Sou obrigada a perguntar novamente: o que Jesus instituiu em Jo 23, 20-23?





20. Dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se ao ver o Senhor.

21. Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós.

22. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo.

23. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.

--------------------------------------…

Por favor, não me respondam que se não perdoarmos as faltas de nossos irmãos, Jesus não as perdoará também, como responderam na minha pergunta anterior.

JESUS NUNCA NOS ENSINOU A NAO PERDOAR. Além disso, Jesus disse AOS APÓSTOLOS para perdoar ou não perdoar os PECADOS dos outros.

Note que antes de dizer isso, Ele soprou o Espírito Santo neles.

E aí: o que Jesus instituiu aí?

__________________ 
Pergunta feita por Fortaleza linda no sítio Yahoo!Respostas


Resposta dada por devota feliz

Resposta dada por Bill

Resposta dada por ?.

________________

devota feliz

  
O ser-humano não é fantástico? O texto é claro, mas as pessoas simplesmente se negam a interpretá-lo, negação total da realidade.

Jesus instituiu o Sacramento da Confissão.


________________
Bill


Oi, Linda!!

Você é chatinha, mas gosto de você. Gosto muito.

Sou protestante desde criancinha, por isso não conheço a doutrina católica. Então vou responder conforme aprendi.

Nesse texto que você colocou, Jesus está falando aos discípulos algo que é útil a todos os cristãos, pois eles eram o embrião da igreja, então seria responsabilidade deles divulgar e ensinar as palavras de Jesus, logo, a confissão, perdão de pecados e o Espírito-Santo não seriam exclusivos a eles.

Observe:

Em At 8.14-17: “Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo.”

Nesse texto, e em muitos outros, vemos o Espírito-Santo em todos os que criam (olhe At 2).

A presença do Espírito-Santo, na vida do cristão, é a prova de que ele foi salvo, pois só pelo Espírito-Santo é que podemos chamar a Jesus de Senhor.

Observe:

1 Co 12.3: “Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo.”

Em relação ao perdão, você sabe que Jesus disse a todos nós, mas a confissão de pecados, também é.

A confissão do erro a alguém de confiança produz cura interior.

Tg 5.16: “Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.”.

Os apóstolos eram o embrião da igreja, pois foram os primeiros a receber os ensinos de Jesus, mas não eram detentores exclusivos das promessas de Jesus, mas seus mensageiros.

Todos nós que cremos somos a “Ekklesia” de Deus e herdeiros de suas promessas.

É isso.

Graça e Paz

________________
?


Espera ai. Eu uso uma Bíblia de edição católica. E nela (eu a estou folheando agora) não tem, no Evangelho de João, o capitulo 23. O ultimo capitulo e o 21. E essa passagem transcrita abaixo da pergunta, esta no capitulo 20, do versículo 19 ao 23. E muito estranho isso.

Mas de qualquer maneira, o texto, pelo seu contexto, não institui sacramento nenhum, fica muito claro que Jesus estava conferindo poderes a Sua Igreja através de todos aqueles que cressem no Seu Nome. Notem que o versículo 19 relata que estavam reunidos ali, com medo dos judeus, os discípulos de Jesus. Não diz que eram só os apóstolos.

O poder de reter e perdoar pecados e outorgado a todos os seguidores de Cristo que creem com o coração e confessam com os lábios que Jesus Cristo e o Filho de Deus e desenvolvem os frutos do Espírito Santo.

Isso esta confirmado em Tg 5:16 "Confessai as vossas culpas UNS AOS OUTROS, e orai uns pelos outros, para que sareis.....".

________________

Comentário de Fortaleza linda à resposta de ?
 

Errata: o capítulo mencionado é o 20 e não o 23.


sexta-feira, 20 de abril de 2012

RELIGIOSOS E ATEUS: se todos temos direito a escolha e opinião pq muitos duvidam dos critérios?




Oieee Queridos,

Estava lendo algumas perguntas e uma usuária conta sua experiência de vida em ter passado por várias religiões diferentes.

O que é o pré-conceito? --->>> É quando julgamos algo sem conhecer, sem ter contato, sem se aprofundar realmente em parâmetros, motivos e argumentos e mesmo assim julgamos sem ter um argumento valido sequer.

Ok, mas e quando conhecemos a fundo com máxima profundidade de causa e não gostamos?

PQ A NOSSA OPINIÃO MUITAS VEZES É TAXADA COMO PRECONCEITO?

Todos temos o direito de gostar ou não, aceitar ou não, porém é dever de todos respeitar o próximo.

Existem pessoas que já passaram por varias religiões, filosofias de vida, partidos políticos e hoje existe uma tendência global muito grande de pessoas com mais de 40 anos mudarem radicalmente de profissão.

Pq para alguns aqui no YR uma pessoa não pode mudar de crença ou religião?
Exemplo: uma usuária disse que passou por várias religiões diferentes e hoje optou pela X pq entendeu que a verdade que buscava está ali.

Então na resposta, outro usuário questionou dizendo: duvido que você tenha conhecimento de tais religiões.

Em outra resposta uma usuária diz: se você conhecesse mesmo a religião A não teria mudado.

ORA, NÃO É DIREITO DE CADA UM CONHECER, GOSTAR OU LARGAR?

Opinem!!!

Hugs for All!!!

__________________
Pergunta feita por Nec's no sítio Yahoo!Respostas.

Resposta dada por Lelo.
________________


Oi Necs... Quanto tempo.

Em minha opinião, mais problemático que as mudanças, são as convicções. Vejo pessoas, de pouca idade, ainda com marcas de coco nas fraldas, colocando suas convicções.

O convicto, no geral, tem um problema sério. Não é o fato de ele descobrir sua verdade e sim querer que sua verdade seja válida para todos os seres humanos e quem não concorda com ela está errado.

Já mudei muito nesta vida, errando e aprendendo. Tenho verdades que acredito por preencherem melhor minhas dúvidas, saciarem minha curiosidade ou me parecerem mais plausíveis.

Se estou certo? Não me preocupo mais com isso faz tempo. Tenho muita conta prá pagar e cuecas prá lavar, coisas que ninguém irá fazer por mim.

sábado, 14 de abril de 2012

Devemos reconhecer que precisamos uns dos outros?



__________________ 
Pergunta feita por Olga no sítio Yahoo!Respostas. 

Resposta dada por Bill.

________________

Oi, Olga!

Nós não conhecemos os pensamentos de outras pessoas, não conhecemos o futuro, não sabemos o que acontece em casa quando estamos no serviço, não sei dizer o que está acontecendo logo atrás de mim neste momento e etc.

Nossa percepção do mundo é extremamente restrita, então como posso afirmar que sou o dono da verdade e que não preciso de ninguém?

Duas cabeças pensam melhor que uma, quatro olhos enxergam melhor que dois e etc.

A união faz a força, pois o indivíduo sozinho é nada.

É isso.

Bjs,

Graça e paz.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Resenha de livro: O Guardião do Graal




Abnader, um homem misterioso dos EUA e presidente de uma grande empresa de softwares livres, através de um hacker contratado por ele, invadiu uma grande empresa de segurança e armazenamento de dados digitais na Espanha onde está armazenado algo muitíssimo valioso que pode destruir a fé cristã.

Pedro, um jovem historiador, auxiliado por uma bibliotecária, foi escolhido para proteger esse segredo.

Para atingir seu objetivo, Abnader contrata um assassino para matar o principal guardião desse segredo, o Grão-mestre de uma antiga ordem um cientista chileno chamado Cisco. Mas sem que seus algozes pudessem saber (ou evitar), mesmo morto, Cisco consegue transferir a Pedro sua missão de guardar o santo Graal. A partir daí Abnader e Pedro correm contra o tempo, onde um quer roubar o Graal e o outro quer protegê-lo.

Resumidamente, este é o enredo central da estória contada por Neilon Marcio Batista da Silva, um jovem e promissor escritor amazonense. Seu romance é aparentemente inspirado em Fortaleza Digital e O Código Da Vinci, ambos de Dan Brown. Neilon é um profundo conhecedor de TI (Tecnologia da Informação) e um profissional da área, sendo assim, muito de seu conhecimento em TI é utilizado em O Guardião do Graal, fornecendo um bom suporte ao enredo e tornando-o bem verossímil.

O livro tem uma boa dose de suspense e é difícil prever os acontecimentos, também tem alguma dose de emoção, que, mesmo pouca, é empregada de forma competente, principalmente no momento em que Pedro lembra-se de uma ocasião em que sua família morta surge em espírito pra ele.

O autor claramente defende uma visão Kardecista da vida espiritual, esse fato fica evidente no momento em que Pedro revê sua família, após a morte de seus entes queridos, e quando Cisco conversa com ele após ter sido assassinado. Convém ressaltar que isso não é demérito algum, afinal, todo autor tem o direito de descrever a realidade conforme seu próprio ponto de vista, aliás, todos os autores fazem isso.

O único ponto divergente, talvez, refere-se ao fato de que na estória o segredo do Graal pode destruir a fé cristã e provar a divindade de Cristo. Do modo como foi colocado, acredito que tal segredo (leia o livro para saber) de fato destruiria a fé cristã, mas não provaria divindade alguma, caso provasse, então a fé cristã não seria destruída, mas fortalecida.

É evidente que esta é uma obra de ficção, onde o objetivo do autor não é ofender a fé de alguém, mas, assim como Dan Brown, apenas fez uso de um tema polêmico que rende, com certeza, muito assunto, onde qualquer pessoa com criatividade pode fazer boas estórias, assim como o Neilon fez.